Potenciar a valorização das transações comerciais


A completar o vigésimo quinto aniversário, a APORMOR – Associação de Bovinos, Ovinos e Caprinos da Região de Montemor-o-Novo, nasceu da tomada de consciência por parte dos produtores da região, da necessidade de se organizarem e defenderem os seus interesses comuns. Hoje, a Associação tem cerca de 140 associados e representa uma estrutura importante na fileira dos bovinos em termos nacionais, transacionando uma média de 22 mil animais por ano. Tendo a sua sede em Montemor-o-Novo, a “capital nacional da pecuária extensiva”, a APORMOR pretende, com o trabalho dos seus associados, situar-se na vanguarda da produção e comercialização dos animais produtores de carne em extensivo.


Fundada em 1990, a APORMOR começou a ser idealizada em finais da década de 80 com o objetivo de padronizar a produção e concentrar a comercialização dos animais produzidos nas pastagens naturais da região de Montemor-o-Novo. Inicialmente estava vocacionada só para a produção e venda de ovinos, mas depressa alargou o seu âmbito de intervenção para os bovinos e os caprinos.


“A Expomor, que se realiza sempre na primeira semana de setembro, é unanimamente reconhecida como a maior feira de pecuária em Portugal. Este certame tem uma qualidade excecional e mostra o que de melhor existe na produção pecuária. Temos conseguido melhorar ano após ano e atingir novos valores quantitativos e qualitativos. Este ano implantámos o ‘Ano da Raça’, em que em cada feira iremos escolher e promover uma das raças bovinas que maior aceitação tenha no Alentejo. Por outro lado, é de salientar que as cotações registadas nos nossos leilões, tanto de bovinos como de ovinos, constituem a maior referência para os mercados pecuários nacionais, ou seja, Montemor-o-Novo é o barómetro económico no setor pecuário”, salienta o presidente da APORMOR.