A valorização dos resíduos urbanos


A Ecobeirão surgiu em 1996 com o objetivo de gerir o Sistema Integrado de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Planalto Beirão. A sua área de intervenção abrange 19 municípios e a estratégia de tratamento de resíduos assenta na valorização dos mesmos. Com o objetivo de reduzir o volume de resíduos depositados em aterro, a empresa pretende encontrar novas soluções e melhorar os recursos existentes.


A Ecobeirão foi constituída a 31 de julho de 1996 com o objetivo de gerir o Sistema Integrado de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Planalto Beirão. Com o encerramento das lixeiras foi necessário criar uma estrutura técnica e administrativa para gerir o sistema, a par da construção do centro de tratamento e a implementação da recolha seletiva. A área de intervenção abrange 19 municípios, entre eles, Aguiar da Beira, Gouveia, Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Mortágua, Nelas, Oliveira de Frades, Oliveira do Hospital, Penalva do Castelo, São Pedro do Sul, Santa Comba Dão, Sátão, Seia, Tábua, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela. A empresa intermunicipal serve cerca de 350 mil habitantes, conta com 19 colaboradores e o Centro de Tratamento ocupa uma área de aproximadamente 50 hectares.

No Centro de Tratamento de RSU em Tondela, encontra-se ainda as unidades de Tratamento Mecânico e Biológico, a Triagem de Resíduos de Embalagem e o Aterro Sanitário. Os resíduos urbanos recolhidos passam por várias fases de tratamento nas unidades da Ecobeirão, como a triagem mecânica, a separação da fração orgânica e a digestão anaeróbia, garantindo a sua valorização. Este processo permite ainda o aproveitamento do biogás produzido, que é canalizado para motogeradores e transformado em energia elétrica. A empresa dispõe ainda de três estações de transferência, localizadas em Seia, Viseu e Vouzela, de modo a rentabilizar a recolha de resíduos nos municípios mais distantes do Centro de Tratamento. Ao nível da recolha seletiva, a Ecobeirão detém um ecocentro em cada município e mais de 1500 ecopontos instalados na área de intervenção, em que as embalagens são recolhidas por circuitos independentes e encaminhadas para a unidade de triagem do Centro, onde são cumpridas as especificações dos recicladores. Desta forma, toda a estratégia de tratamento de resíduos passa pela valorização, com o objetivo de reduzir o volume de resíduos depositados em aterro.